Curso Básico de Economia Política -
Aula 5 A
ESCOPO: Começamos essa primeira aula do curso de formação política econômica à distância, da Fundação Instituto Alvaro Valle. Lembrando que tem gente que por puro preconceito gosta de dizer que os mais pobres ou desempregados estão fora do processo econômico e não participam do bolo que resulta na arrecadação dos impostos de governos municipais, estaduais e federal. Tem até empresário que fala que só os empreendedores carregassem nas costas o peso da arrecadação dos impostos brasileiros. Isso só acontece porque quase ninguém no Brasil, tem noção ou ideia real de como acontece o pagamento dos impostos fora daquela declaraçãozinha de imposto de renda anual. Quando se vai ao comércio ou se paga uma conta obrigatória à gente paga imposto e muitas vezes não percebe. Para abrir essa caixa preta o professor Marcos Cintra não deixa pedra sobre pedra em uma das suas aulas no evento do Instituto Fundação Alvaro Valle uma aula que mostra que o sistema de impostos do Brasil, precisa ser no mínimo rediscutido, vamos assistir.

 
 

Curso Básico de Economia Política -
Aula 5 B
ESCOPO: Voltamos para o nosso curso a distância de economia política promovida pelo Instituto Fundação Alvaro Valle. E nesse encontro de hoje, nós vamos nos lembrar de que, quase todas as semanas escutamos na mídia, um noticiário, alguém dizendo que o Brasil tem umas das maiores cargas tributárias do mundo, que o Brasil é o país que mais paga imposto. Algo que aponta para um número redondo em torno de 35% de tudo que o Brasil produz correndo para o ralo dos impostos arrecadados pelo governo. Mas, porque que essa carga tributária é tratada como principal obstáculo para que o nosso país cresça e gere empregos, se essa carga tributária do nosso país não é muito diferente do total de impostos cobrados em países da Europa que seguem crescendo. Por lá, mesmo com essa carga de impostos a economia segue “bombando” e gerando empregos. É para responder essa enigmática questão, essa pergunta que está na cabeça de tomo mundo que trouxemos mais uma aula do professor Marcos Cintra que desseca a fisiologia do nosso sistema tributário com simplicidade e vocabulário acessível enriquecendo mais um evento do Instituto Fundação Alvaro Valle. Você não pode perder mais essa aula, vamos assistir.

 
 

Curso Básico de Economia Política -
Aula 5 C
ESCOPO: Estamos de volta com mais um encontro, no nosso curso de economia político à distância promovido pelo Instituto Fundação Alvaro Valle. A gente hoje vai trazer para o curso, um assunto que a gente sempre houve ali, aqui na boca de algum empresário. O empresário que diz que paga para trabalhar, a gente sempre dar um desconto, acha que quando o patrão fala isso está escondendo o leite. Mas, pouca gente sabe que tem empresa que perde para o governo todos os meses entre impostos de obrigações, os valores que superam em até 4 vezes o total do lucro apurado que vai para o bolso dos proprietários de uma companhia. Uma conjuntura em que os donos das empresas acabam ganhando menos que o governo depois de trabalhar o mês inteiro. Uma conta que muitas vezes não fecha e acaba na vara de falências e concordatas, pois são muitas as empresas que acabam fechando por causa disso. Para entender como isso acontece trouxemos para nosso curso a distância a magistral aula do professor Marcos Cintra tratando das cargas de impostos no cotidiano das empresas brasileiras. Uma palestra que explica a chave de um problema que não está no tamanho, mas sim no formato do nosso desenho tributário. Uma aula esclarecedora, vamos assistir.

 
 

Curso Básico de Economia Política -
Aula 5 D
ESCOPO: No nosso encontro de hoje no curso a distância para economia política, promovido pelo Instituto Fundação Alvaro Valle de um assunto que está na cabeça de todo mundo, ocupa espaço privilegiado nos noticiários, mas não sai da obra de ficção. Nós vamos falar da esperada reforma tributária. A verdade é que desde o naufrágio da reforma constitucional prevista para acontecer em 1994 segundo as suposições transitórias da constituição de 1988. Desde essa época que o debate para uma reforma tributária sempre esteve na ordem do dia. Visto que revisão constitucional não aconteceu foi aberta e encerrada revisando muito pouco. E o assunto sistema tributário ainda preocupa e penaliza a sociedade brasileira. Descontado o papelório que foi criado nas comissões da câmara, senado e congresso que discutiram um recheio para as propostas de emenda constitucional para um novo sistema tributário brasileiro, sistema reformulado. O fato é que ninguém se lembra de dizer que o assunto ainda não decolou e ainda espera por alguma novidade que supere o ineditismo porque não dizer a genialidade da ideia do chamado imposto único. Algo que foi pensado pelo Partido Liberal e que foi usado na sua formula, sua aplicação para a criação do imposto chamado CPMF e foi criado provisoriamente para socorrer a área de saúde do Brasil. Para explicar o que é isso e como funcionária, como seria o imposto único, trouxemos uma das mais brilhantes aulas do professor Marcos Cintra para os nossos cursos à distância, vamos assistir.

 
 

Curso Básico de Economia Política -
Aula 5 E
ESCOPO: Há tempos que circula pela internet, um calculo que compara a rentabilidade do poupador, com as margens de ganhos dos banqueiros, quando esses banqueiros emprestam dinheiro aos correntistas. Segundo este cálculo que é comparativo, se um correntista tivesse depositado a quantia de R$ 100.00 na poupança em qualquer banco no dia 01 de julho de 1994, data do lançamento do plano real. O plano que o presidente Itamar Franco usou para acabar com a inflação, esse correntista teria hoje na sua conta algo em torno de R$ 374.00. Se esse mesmo correntista tivesse usado os R$ 100.00, mas no cheque especial na mesma data, ele teria hoje uma divida de R$ 139.259, ou seja, se ele tivesse usado os R$ 100.00 no limite do cheque especial hoje ele estaria devendo o equivalente a 9 carros populares, mas com a remuneração da poupança no mesmíssimo período com base nos mesmos R$ 100.00 se ele tivesse depositado numa caderneta de poupança o rendimento correspondente somado aos R$ 100.00 conseguiria comprar hoje apenas 2 dos pneus que equipam um carro popular. Numa mesma planilha em um banco privado brasileiro tem um lucro liquido que supera a marca dos R$ 5 bilhões por ano, quando questionada a entidade de classe que representa estes bancos sempre alega questões vinculadas a carga tributária brasileira reiterando inclusive em campanhas publicitárias institucionais esse ponto de vista. A bancária Ivone Silva, do sindicato dos bancários de São Paulo, Osasco e região descorda da opinião dos seus patrões ao garantir que o sistema financeiro nacional é o setor mais lucrativo da economia brasileira. Quem está com a razão? Até onde o sistema de impostos do Brasil funciona como vilão para preços e custos na nossa economia, como o sistema de arrecadação de impostos do Brasil deve funcionar para não sacrificar a atividade econômica sem deixar as despesas publicas, as despesas do governo sem fontes de receitas, estas e outras perguntas nós vamos tentar responder nessa primeira unidade dos cursos de economia política do Instituto Fundação Alvaro Valle, e vamos começar logo porque o assunto tem pressa, vamos ao curso.

 
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     

 
 
© - 2009 www.fundacaoalvarovalle.org.br - Todos os direitos reservados
Tel.: - (61) 32029922
 
       
© - 2009 www.fundacaoalvarovalle.org.br - Todos os direitos reservados

Site Desenvolvido pela LEAD - Produções Artísticas Comunicação & Marketing
Tel.: (61) 3202-9922
SHIN CA 09 Lt. 16 Sala 115 - Edf. Grren Hills
Lago Norte - CEP: 71503-509